Ligação iônica:  

 

Assim como os metais, o cloreto de sódio líquido (acima de 800°C), ou em solução, conduz corrente elétrica, ou seja, graças ao movimento dos íons a corrente elétrica circula.

 

 

Cloreto de Sódio

 

Sejam as configurações eletrônicas do 11Na e 17Cl

 

Na - 2 - 8 – 1 Cl- 2 - 8 - 7

 

Para estabilizar o Na é melhor ganhar 7 e- ou perder 1 e- ? Será mais conveniente perder 1 e- .

Para o Cl será melhor ganhar 1 e- .

Sendo assim o sódio ficará com a configuração do 10Ne e o Cl com a do 18Ar .

Quando o nº de e- é menor que o de prótons o composto é um cátion, mas quando o nº de e- é maior do que o de próton o composto é um ânion.

O que o Na+ é então?

E o Cl- ?

Na ligação iônica, teremos sempre transferência de elétrons.




Na: 2 - 8 - 1 Cl: 2 - 8 – 7   Na+ : 2 – 8

 

Cl : 2 – 8 - 8

 

 

Utilizando o método de Lewis, no qual é representado o último nível eletrônico do átomo ou camada de valência por pontos.

fórmula eletrônica ou de Lewis

 

 

Atenção:

Após a ligação continuamos a ter os mesmos núcleos, porém agora em um mesmo composto, que só sofreu alteração entre os elétrons.

 

Outro composto iônico

 

 

 

A proporção de ligantes irá depender do metal, ou seja, da valência que o metal possui.

Generalizando os íons dos metais são possíveis quando um átomo perde 1,2 ou 3 elétrons para se transformar em íon de carga +1, +2 ou +3.

Íons dos não metais são formados geralmente por átomos do grupo 7A, 6A e 5A, eles tendem a receber 1, 2 ou 3 elétrons, adquirindo carga -1, -2, ou -3.

Caso em que o elemento pode perder ou ganhar elétrons é o dos elementos da família 4A, ou seja, os elementos podem perder 4 e-, ou ganhar 4 e- .

 

Compostos iônicos

compostos da direita para esquerda: cloreto de sódio NaCl, sulfato de cobre CuSO4.

Na fila de cima, da esquerda para direita: cloreto de níquel NiCl2, dicromato de Potássio K2Cr2O7 , cloreto de cobalto CoCl2 .